Artigos

Arqueólogos encontram pictograma de 12.000 anos em Gobeklitepe

Arqueólogos encontram pictograma de 12.000 anos em Gobeklitepe


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Escavações realizadas na antiga cidade de Göbeklitepe, na Turquia, descobriram um antigo pictograma em um obelisco que, segundo os pesquisadores, pode ser o primeiro pictograma conhecido já descoberto.

Um pictograma é uma imagem que transmite significado por meio de sua semelhança com um objeto físico. Essas imagens são mais comumente encontradas na escrita pictográfica, como hieróglifos ou outros caracteres usados ​​pelas antigas civilizações suméria e chinesa. Algumas culturas não alfabetizadas em partes da África, América do Sul e Oceania ainda os usam.

“A cena do obelisco descoberto em Göbeklitepe pode ser interpretada como o primeiro pictograma porque retrata um evento tematicamente”, explicou o diretor do Museu Şanlıurfa, Müslüm Ercan, ao Hurriyet Daily News. Ercan está liderando a escavação em Göbeklitepe. “Ele retrata uma cabeça humana na asa de um abutre e um corpo humano sem cabeça sob a estela. Existem várias figuras como guindastes e escorpiões em torno desta figura. Este é o retrato de um momento; pode ser o primeiro exemplo de pictograma. Eles não são figuras aleatórias. Vemos esse tipo de imagem retratada nas paredes em 6.000-5.000 a.C. em Çatalhöyük [na atual Turquia ocidental]. ”

A ‘Pedra do Abutre’. Crédito: Alistair Coombs

Os artefatos descobertos na cidade antiga forneceram informações sobre as antigas tradições de sepultamento na área em que os corpos foram deixados ao ar livre para raptores, como abutres, comerem. De acordo com o Sr. Ercan, isso permitiu que a alma do falecido fosse carregada para o céu. Era chamado de “sepultamento no céu” e foi retratado nos obeliscos em Göbeklitepe. Esses rituais eram realizados na cidade e ao redor dela há cerca de 12.000 anos.
Muitos dos itens descobertos no site nunca foram vistos antes em qualquer outro lugar do mundo e, portanto, são os primeiros desse tipo a serem descobertos.

Göbeklitepe está situada no topo de uma colina a cerca de 15 quilômetros de Sanliurfa, no sudeste da Turquia. A cidade pode ser datada de 10.000 aC e consiste em uma série de estruturas circulares e ovais que foram escavadas pela primeira vez pelo professor Klaus Schmidt com apoio do Instituto Arqueológico Alemão. Schmidt viajou para o local depois de ouvir falar dele em relatos de outras visitas anteriores de antropólogos da Universidade de Chicago e da Universidade de Istambul na década de 1960. Ambas as instituições ignoraram o local, acreditando que ele nada mais era do que um cemitério medieval.

Artefatos encontrados no local indicam que a cidade foi destinada apenas para uso ritual e não como domínio de ocupação humana. Cada uma das 20 estruturas consiste em um anel de paredes em torno de dois pilares monumentais em forma de T entre 3 metros (9 pés) e 6 metros de altura (19 pés) e pesando entre 40 e 60 toneladas.

Pilares enormes em forma de T em Göbeklitepe. Crédito: Alistair Coombs

Os arqueólogos acreditam que esses pilares são representações estilizadas de seres humanos por causa dos apêndices humanos esculpidos na pedra. Essas imagens são acompanhadas por imagens de animais, incluindo raposas, cobras, javalis, guindastes e patos.

Os arqueólogos acreditam que Göbeklitepe foi usado como um centro religioso. O trabalho de geo-radar revelou evidências de 23 estruturas de templos na área. Dois dos obeliscos da cidade foram construídos na forma de uma letra T e estão posicionados frente a frente dentro de um círculo de obeliscos redondos menores.

Ercan disse que o museu em Şanlıurfa contém uma pequena escultura de um porco que foi descoberto em frente às estelas centrais do templo 'C' em Göbeklitepe. Essas estátuas podem ter representado seres sagrados.

Acabam de ser concluídas as obras de infra-estrutura básica de uma cobertura para cobrir o local e ajudar na preservação das suas estruturas e artefactos, estando preparada para a construção da própria cobertura. Este é um projeto da UE e os arqueólogos pretendem concluí-lo dentro de oito meses.

Imagem apresentada: Göbekli Tepe na Turquia é o templo mais antigo conhecido no mundo. Fonte da foto: Wikimedia

Por Robin Whitlock


Uma História do Nosso Universo

Pelo menos parecia que sim, principalmente porque estávamos observando um fluxo de consciência - um download psíquico - que estava colocando muitas questões sobre a relação entre a natureza do tempo e a história de nosso universo. A informação veio de uma canalização dos Anciãos Sirianos, uma consciência de grupo de 6ª dimensão do sistema estelar binário de Sirius, mas antes de compartilharmos sua mensagem, meu cérebro esquerdo queria buscar validação. Claro que eu encontraria rapidamente algumas notícias recentes que servem como migalhas de pão ao longo de uma trilha, de volta à mensagem do Ancião. O que é validação para mim é contexto para você e nós o apresentamos aqui, como um guia para o que se seguirá:

Nos últimos dois anos, houve inúmeras revelações completas ou parciais que desafiariam a idade real do que se supõe ser nossa civilização de 6.000 anos.

Gobeklitepe: Arqueólogos que trabalham neste local na Turquia encontraram os restos de uma cidade antiga. “As escavações revelaram um antigo pictograma em um obelisco que, segundo os pesquisadores, pode ser o primeiro pictograma conhecido já descoberto. Göbeklitepe está situada no topo de uma colina a cerca de 15 quilômetros de Sanliurfa, no sudeste da Turquia. A cidade pode ser datada de 12.000 aC e consiste em uma série de estruturas circulares e ovais que foram escavadas pela primeira vez pelo professor Klaus Schmidt, com apoio do Instituto Arqueológico Alemão. 1

Pirâmides da Bósnia: desde a descoberta original em 2005, mais de 400.000 pessoas visitaram os locais, três grandes colinas que alguns afirmam esconder a maior pirâmide da Terra ... (com) relatórios da BBC, Associated Press ... e ABC Nightline (que relatou que as imagens térmicas “aparentemente” revelaram a presença de blocos de concreto feitos pelo homem abaixo do vale). 2

“A notícia mais importante é a determinação da idade precisa da Pirâmide do Sol da Bósnia. Após a datação por radiocarbono (uma amostra) que foi encontrada abaixo dos blocos de concreto da pirâmide, é confirmado (que) a idade (da amostra) é de 29.000 anos, mais ou menos quatrocentos anos. Está confirmado que esta é a pirâmide mais antiga do mundo. ” 3

Divulgação da Antártica: existem vestígios de uma civilização antiga, quilômetros abaixo do gelo? Se você acredita nos relatos do Daily Mail de Londres ou nos denunciantes entrevistados pelo escritor David Wilcock, os cientistas estão cientes de algo sob o gelo da Antártica por muitos anos “Parece que temos quatro camadas de coisas incríveis na Antártica que em breve estaremos ouvir sobre em uma divulgação oficial. Essas camadas estão espalhadas em um total de cerca de três milhas e meia de espaço vertical, de baixo para cima. A primeira e mais antiga camada inferior é da Corrida dos Construtores Antigos. Pode ter 1,8 bilhão de anos, se não mais. É uma vasta instalação subterrânea dentro da massa de terra continental do que hoje é a Antártica, abaixo do gelo. ”4

Nemisis - a teoria do nosso segundo sol. “Nemesis é um segundo sol teórico em nosso sistema solar, uma estrela anã com o nome da deusa grega da vingança.” 5 De acordo com a teoria, “a cada 26 milhões de anos, a órbita de Nemesis o traz através da nuvem de Oort, uma massa de cometas e detritos nos confins do espaço. ”6 A estrela anã causa estragos, enviando tudo em seu caminho em direção aos planetas internos em uma chuva de destruição que pode durar décadas.

A teoria de um segundo sol em nosso sistema solar não é tão bizarra quanto pode parecer. Sistemas binários de estrelas (duas estrelas orbitando o mesmo centro de massa) são bastante comuns. Na verdade, Alpha Centauri, o vizinho mais próximo do nosso sistema solar, é um sistema binário. Os astrônomos estimam que cerca de metade de todas as estrelas da nossa galáxia têm pelo menos uma companheira. Portanto, a existência de Nemesis não seria nenhuma surpresa, pelo menos estatisticamente. ” 7

Outras civilizações antigas existiram na Terra antes de nós? Poderíamos estar vivendo em um sistema estelar binário? O foco do nosso pensamento é muito estreito? É com essas possibilidades em mente que agora mudamos para as palavras dos Anciãos Sirianos. Use seu discernimento e tente sentir se a informação nas palavras ressoa para você ou sacode sua memória cósmica desta ou de outras vidas.

“Nós somos os Sirianos Anciões. Somos uma consciência de grupo que os chama através da frequência da Grande Pirâmide. À medida que a força vital do Faraó deixou o planeta e voltou para suas casas celestiais através do alinhamento da pirâmide e das constelações, também a informação que desejamos transmitir à humanidade retorna de forma semelhante. Muitos estão sintonizados nesta frequência, pois é de puro amor. O conhecimento que ajudamos a liberar está dentro de você, codificado em seu DNA. Não é apenas a história de seu planeta, mas um conhecimento galáctico e universal além do que já foi revelado antes deste momento no tempo.

Existe uma história solar e galáctica que remonta a bilhões de anos na história do nosso universo. Dizemos nosso universo porque não é o primeiro. Existem muitas manifestações anteriores, futuras e paralelas da imaginação do Criador. Então, vamos falar de nosso universo, cuja essência nasceu além do Grande Sol Central. Dimensões de amor e luz e dimensões de dualidade, todas atuando lado a lado para que o Criador e todos os seus aspectos possam experimentar. Os maias chamam isso Ahau, a presença “Eu Sou o que Sou”. À medida que nosso universo se desdobrava ao longo do tempo infinito, através de Lyra, Sirius e, eventualmente, para os confins da nossa galáxia, a configuração física do que vocês chamam de sistema solar era diferente. Este era um sistema estelar binário. Dois sóis, aquecendo os planetas e todos os seus habitantes.

Os planetas menores, agora conhecidos por você como Mercúrio e Vênus, eram inóspitos para a vida física. Isso não significa que eles não tinham vida, pois a essência da vida vem em muitas formas e em muitos níveis. A maior das duas estrelas ficava além do seu sol, como você agora o vê, e emitiu energia suficiente para permitir que sete outros planetas no sistema mantivessem vida física. Perceba, conforme você se relaciona com o tempo linear, isso ocorreu bilhões de anos atrás ... infinito ao contrário. Muitas raças habitaram e visitaram este sistema como Humanoid, Feline e Reptilian. Essas eram formas de vida inteligentes de múltiplas variedades.

Sírio Humanóide Felino Reptiliano

(Nota do autor: representações de artistas e glifos sumérios / egípcios.)

Então, como agora, a dualidade existia. Algumas dessas raças avançadas desejavam conquistar e governar, enquanto outras viviam para servir aos outros. No entanto, o que ocorreu para encerrar esse programa não teve nada a ver com dualidade, mas sim através do plano divino. Quando o sol maior começou a morrer, as várias raças perceberam que a vida não seria mais viável em seus planetas natais. As raças mais avançadas, desejando salvar sua civilização, viajaram para outras partes da galáxia. Eles haviam intuído corretamente que sua jornada era, na verdade, uma jornada de volta ao local de nascimento.

A raça felina, vivendo no que hoje é Júpiter, viajou para Lyra. Uma raça humanóide, nossos abençoados ancestrais, residindo no que agora é Saturno, aventurou-se no sistema estelar de Sírius. A raça reptiliana no planeta chamado Nibiru experimentou um destino mais surpreendente. Conforme o sol maior morria, as energias do sol menor criaram um campo gravitacional diferente, que começou a mudar a configuração do seu sistema solar. Os planetas externos congelaram e perderam a capacidade de sustentar a vida física. Tudo o que restou de suas civilizações foi enterrado sob imensas camadas de gelo. Seus cientistas estão cientes de que uma extinção em massa ocorreu há mais de 250 milhões de seus anos atrás, mas não se sabe até este momento é que a Terra estava em uma órbita diferente dentro do sistema estelar binário e a morte do sol maior criou aquela era do gelo.

A posição de Nibiru quando isso ocorreu era tal que começou a mudar para uma órbita elíptica e voou para o espaço profundo. Essa nova órbita expandiria muito a distância e o tempo que Nibiru levou para completar uma órbita em torno de seu sol restante. Você pode ter ouvido falar dessa lenda através da tradução de Zecharia Sitchin das tabuletas sumérias de 6.000 anos de semeadura da atmosfera de Nibiru com partículas de ouro, que refletiam o calor que escapava de volta para o planeta, mantendo assim sua raça viva. Seu relato é preciso, mas os sumérios conheciam apenas uma fração de seu vasto passado galáctico.

Lembre-se de que o tempo não existe como você o conhece nas esferas superiores de consciência. Dimensões, universos, galáxias e linhas do tempo podem se sobrepor e interagir uns com os outros. Inúmeras outras expressões da imaginação do Criador existem no logos infinito, esta história sendo apenas uma parte minúscula do plano divino. No entanto, é importante porque faz parte da memória celular. Foi essa mudança na configuração física da galáxia que O Criador usou para criar outra história universal: um universo que permitiria o livre arbítrio como a construção primária.

Os novos Lyrans construíram sua civilização e então lentamente começaram a se expandir para a galáxia. Alguns foram em direção a Sirius, onde fundaram seu próprio novo mundo. Quando eles chegaram, muitos milênios se passaram e nossa consciência de grupo já havia ascendido à forma não física. Alguns foram em direção a Orion e outro grupo colonizou planetas no sistema estelar das Plêiades. Os Pleiadianos formariam sua própria civilização única baseada na comunidade, amor e honra. À medida que sua tecnologia progredia, eles também se aventurariam nos confins da galáxia. Alcançando onde, sem o conhecimento deles, sua herança ancestral havia começado.

Enquanto os Lyrans criavam novos mundos e novas civilizações, os Nibiruanos criavam seu próprio destino. A história suméria fala dos cataclismos que se desenrolaram para criar o seu sistema solar como você o conhece agora. Nibiru, estando em uma órbita elíptica instável em torno do Sol remanescente, colidiu com um planeta que eles chamaram de Tiamat, (nota do autor: Sitchin afirma que Tiamat era o planeta entre o que agora é Marte e Júpiter). O impacto fez com que Tiamat se partisse em dois com metade se estilhaçando, tornando-se seu cinturão de asteróides e a outra metade sendo empurrada para uma nova órbita junto com a lua de Tiamat entre Vênus e Marte. Em seu quadro de referência, este evento celestial ocorreu há mais de 200 milhões de anos. Foi essa nova dinâmica que criou os parâmetros atuais de precessão para Tiamat ... Terra e os outros planetas do seu sistema nas órbitas que mantêm até hoje.

Eventualmente, várias raças descobririam a Terra e começariam a se estabelecer lá. A raça reptiliana de Nibiru, conhecida como Annunaki pelos sumérios, retornaria, colonizaria o planeta e começaria a minerar ouro, que estava em falta em seu mundo natal. Centenas de milhares de anos se passariam com os Annunaki sendo os únicos habitantes da Terra, exceto para os seres primitivos que estavam evoluindo lentamente ao longo do tempo. Eventualmente, outros exploradores vieram para a Terra e fundaram suas próprias civilizações, começando por volta de 200.000 anos terrestres atrás. Quando mais colonos chegaram 75.000 anos depois, eles perceberam que não estavam sozinhos e decidiram se estabelecer em uma parte desabitada do planeta. Suas lendas Hopi também estão diretamente ligadas a este drama. As antigas histórias de mundos anteriores que foram transmitidas oralmente por incontáveis ​​gerações não são mitos. Sua linhagem é das estrelas.

Trazemos essas histórias antigas porque será mais fácil para vocês compreenderem seu processo de ascensão à medida que a humanidade aumenta sua frequência, como já fez muitas vezes antes em espirais de tempo anteriores. Entenda que embora o conhecimento nem sempre se torne sabedoria, você não pode alcançar sabedoria sem conhecimento.

Sobre o autor: Robert Stewart é escritor e pesquisador de OVNIs baseado na Virgínia, EUA. Originalmente de Londres, ele também é um Mestre de Reiki e atualmente está trabalhando para trazer uma maior consciência aos conceitos de contato e ascensão em dimensões superiores. [e-mail & # 160 protegido]

∼Se você gostar do nosso artigo, dê um sinal de positivo para o Lembrete Consciente e ajude-nos a espalhar o AMOR e a LUZ! ∼


Breve introdução ao sítio arqueológico Karahan Tepe

Pesquisadores in situ. Crédito: AA.com

Karahan Tepe está localizado em Sanliurfa, Turquia, e foi originalmente descoberto em 1997. Infelizmente, as escavações só começaram cerca de 22 anos depois, em setembro de 2019.

No ano passado, com a permissão do Ministério da Cultura e Turismo, o professor do Departamento de Arqueologia Pré-histórica da Universidade de Istambul, Prof. Dr. Necmi Karul, iniciou as escavações.

Até agora, Karahan Tepe pode não ser maior do que Gobekli Tepe, mas pode ser mais antigo. Crédito: Daily Sabah

Sua equipe conseguiu localizar cerca de 250 obeliscos enormes por meio de estudos geofísicos e georadar realizados em Karahan Tepe. Essa descoberta acabou tornando o local de Karahan Tepe um importante local de interesse, pois os pesquisadores acreditavam que os obeliscos eram neolíticos.

Mesmo em fotografias aéreas, foi possível ver e contar os obeliscos na superfície do sítio arqueológico.

As pedras lembram as do templo mais antigo do mundo & # 8217 & # 8211 Gobekli Tepe, mas Karahan Tepe agora foi considerado o mais novo sítio arqueológico mais antigo. Aguardamos o comunicado oficial nos próximos dias.

A equipe de pesquisa tem cavado e escavado camada por camada. O que eles encontraram será revelado nos próximos dias. Crédito: CNN Turk

No entanto, a equipe de escavação científica não está muito interessada nessas discussões sobre qual é o mais velho. Eles apontam que não importa se Karahan Tepe é mais velho ou mais novo que Göbeklitepe. O que eles querem dizer é que esse fato não mudará seu valor científico.

O que também preciso mencionar sobre Karahan Tepe e Gobekli Tepe como uma informação adicional é que há mais uma dúzia de sítios antigos na região que se acredita serem desse período. O que isso significa é que ouviremos muito do Prof. Dr. Karul nos próximos anos e, sem dúvida, a história antiga será reescrita de uma forma ou de outra.


Arqueólogos encontram pictograma de 12.000 anos em Gobeklitepe

Escavações realizadas na antiga cidade de G & oumlbeklitepe, na Turquia, descobriram um antigo pictograma em um obelisco que, segundo os pesquisadores, pode ser o primeiro pictograma conhecido já descoberto.

Um pictograma é uma imagem que transmite significado por meio de sua semelhança com um objeto físico. Essas imagens são mais comumente encontradas na escrita pictográfica, como hieróglifos ou outros caracteres usados ​​pelas antigas civilizações suméria e chinesa. Algumas culturas não alfabetizadas em partes da África, América do Sul e Oceania ainda os usam.

& ldquoA cena do obelisco descoberto em G & oumlbeklitepe pode ser interpretada como o primeiro pictograma porque retrata um evento tematicamente & rdquo explicou o diretor do & # 350anl & # 305urfa Museum, M & uumlsl & uumlm Ercan, para o Hurriyet Daily News. Ercan está liderando a escavação na G & oumlbeklitepe. & ldquoEle retrata uma cabeça humana nas asas de um abutre e um corpo humano sem cabeça sob a estela. Existem várias figuras como guindastes e escorpiões em torno desta figura. Este é o retrato de um momento que poderia ser o primeiro exemplo de pictograma. Eles não são figuras aleatórias. Vemos esse tipo de imagem retratada nas paredes em 6.000-5.000 a.C. em & Ccedilatalh & oumly & uumlk [na atual Turquia ocidental]. & rdquo

A & lsquoVulture-Stone & rsquo. Crédito: Alistair Coombs

Os artefatos descobertos na cidade antiga forneceram informações sobre as antigas tradições funerárias na área em que os corpos foram deixados ao ar livre para raptores, como abutres, consumirem. De acordo com o Sr. Ercan, isso permitiu que a alma do falecido fosse carregada para o céu. Era chamado de & ldquoburial no céu & rdquo e foi retratado nos obeliscos em G & oumlbeklitepe. Esses rituais eram realizados na cidade e ao redor dela há cerca de 12.000 anos.
Muitos dos itens descobertos no site nunca foram vistos antes em qualquer outro lugar do mundo e, portanto, são os primeiros desse tipo a serem descobertos.

G & oumlbeklitepe está situado no topo de uma colina a cerca de 15 quilômetros de Sanliurfa, no sudeste da Turquia. A cidade pode ser datada de 10.000 aC e consiste em uma série de estruturas circulares e ovais que foram escavadas pela primeira vez pelo professor Klaus Schmidt com apoio do Instituto Arqueológico Alemão. Schmidt viajou para o local depois de ouvir falar dele em relatos de outros

Artefatos encontrados no local indicam que a cidade foi destinada apenas para uso ritual e não como domínio de ocupação humana. Cada uma das 20 estruturas consiste em um anel de paredes em torno de dois pilares monumentais em forma de T entre 3 metros (9 pés) e 6 metros de altura (19 pés) e pesando entre 40 e 60 toneladas.

Pilares enormes em forma de T na G & oumlbeklitepe. Crédito: Alistair Coombs

Os arqueólogos acreditam que esses pilares são representações estilizadas de seres humanos por causa dos apêndices humanos esculpidos na pedra. Essas imagens são acompanhadas por imagens de animais, incluindo raposas, cobras, javalis, guindastes e patos.

Os arqueólogos acreditam que G & oumlbeklitepe foi usado como um centro religioso. O trabalho de geo-radar revelou evidências de 23 estruturas de templos na área. Dois dos obeliscos da cidade foram construídos na forma de uma letra T e estão posicionados frente a frente dentro de um círculo de obeliscos redondos menores.

Ercan disse que o museu em & # 350anl & # 305urfa contém uma pequena escultura de um porco que foi descoberto em frente às estelas centrais do templo & lsquoC & rsquo em G & oumlbeklitepe. Essas estátuas podem ter representado seres sagrados.

As obras de infraestrutura básica de uma cobertura para cobrir o local e ajudar na preservação de suas estruturas e artefatos acabam de ser concluídas, prontas para a construção da própria cobertura. Este é um projeto da UE e os arqueólogos pretendem concluí-lo em oito meses.


Local religioso mais antigo?

Evidências recentemente coletadas de escavações no local corroboram o argumento de Schmidt de que o início da civilização estimulou a invenção da agricultura. No meio de cada recinto monumental estão dois altos pilares em forma de T, esculpidos com braços estilizados, mãos e tanga. Os maiores pesam mais de 16 toneladas. Escavá-los e removê-los de uma pedreira próxima deve ter sido um tremendo desafio, exigindo centenas de pessoas e comida suficiente para alimentá-los a todos.

Mas os arqueólogos ainda não encontraram evidências de assentamento permanente em Göbekli Tepe. Uma sugestão recente é que o local era um ponto de encontro regional. Está situado no topo de um pico totalmente seco, com uma vista impressionante das montanhas circundantes e das planícies ao sul.

“Naquela época, as pessoas precisavam se reunir regularmente para manter o pool genético atualizado e trocar informações”, diz Jens Notroff, arqueólogo do Instituto Arqueológico Alemão que trabalha no local. “É um marco. Não foi por acaso que eles se reuniram lá. "

Na verdade, versões menores dos pilares, símbolos e arquitetura esculpidos em pedra em Göbekli Tepe foram encontrados em assentamentos a até 200 quilômetros de distância. É como se Göbekli Tepe fosse uma catedral e as outras igrejas locais, os caçadores-coletores pudessem ter viajado longas distâncias para se encontrar, adorar e ajudar a construir novas estruturas monumentais, patrocinando festas para exibir sua riqueza.

“O aspecto da festa é a explicação mais fácil para atrair mão de obra para construir os cercados”, diz Notroff.

À medida que cavavam mais fundo no topo da colina, os arqueólogos encontraram outras evidências para o banquete: depois de construídos, os recintos de pedra foram preenchidos com terra, pedra e ossos de animais. Ao longo dos séculos, novas estruturas foram construídas no topo do aterro, criando um monte feito pelo homem. Os destroços incluem dezenas de milhares de ossos de animais quebrados, incluindo gazelas e auroques, um tipo de vaca selvagem que agora está extinta. Existem também enormes recipientes de pedra, grandes o suficiente para conter mais de 40 galões de líquido - talvez cerveja precoce.


Encontramos pelo menos 10 Listagem de sites abaixo ao pesquisar com gobekli tepe destruída no motor de busca

15 fatos insanos sobre G & # 246bekli Tepe que todos deveriam saber

Ranker.com DA: 14 PA: 50 Classificação MOZ: 64

  • G & # 246bekli Tepe é um sítio que praticamente implora por estudos arqueológicos
  • As estruturas que compõem o local são incrivelmente bem preservadas, permitindo que os arqueólogos as estudem em algo semelhante ao seu estado original. Parte da razão para a notável preservação de G & # 246bekli Tepe é devido ao clima na Turquia, mas outro fator importante é o fato de que muitos dos locais dos templos aparecem

Teoria Gobekli-Jaredita - A Ciência é Verdadeira e a Igreja

A tradição diz que a Torre de Babel era destruído (e coberto?) por um vento forte -Gobekli Tepe foi enterrado intencionalmente quando cabras e ovelhas abandonadas foram domesticadas por volta de 8.000 aC, e os jareditas têm esses animais

Tablete de pedra antiga encontrada: revela a centelha de impacto do cometa

Forbes.com DA: 14 PA: 50 Classificação MOZ: 66

  • As esculturas foram encontradas em Gobekli Tepe no sul da Turquia, o templo mais antigo conhecido do mundo e um local para um antigo observatório e adoração

Ainda escavando Gobekli Tepe: o que tem sido mais recentemente

Thetravel.com DA: 17 PA: 36 Classificação MOZ: 56

  • Gobekli Tepe atualmente é o templo mais antigo de todo o mundo
  • O local, que fica no país da Turquia, tem cerca de 11 mil anos
  • Pensa-se que este templo foi criado como um local para adorar a estrela canina, Sirius
  • Tanto a respeito desta área ainda é um mistério, mas com cada descoberta vêm novas teorias e questões sobre

A Maior Fraude da História & # 171 E-Learning

  • Gobekli Tepe (Crédito - Wikimedia) No ano de 1995, os arqueólogos começaram a escavar um sítio no sudeste da Turquia chamado Gobekli Tepe (Potbelly Hill)
  • Nos estratos mais baixos, os mais antigos, do local, eles não encontraram sinais de assentamento como casas ou atividades diárias, mas descobriram estruturas monumentais com enormes pilares decorados

Hagia Sophia: lamento a perda da herança bizantina da Turquia

Pjmedia.com DA: 11 PA: 50 Classificação MOZ: 66

  • o Gobekli Tepe templo é um dos mais antigos sítios arqueológicos já descobertos, datando do 10º ao 8º milênio a.C.

Arqueólogos israelenses encontram um padrão oculto no "mundo

Haaretz.com DA: 15 PA: 50 Classificação MOZ: 71

Gobekli Tepe Crédito: Halil Fidan / Agência Anadolu / Getty Images Gobekli Tepe, Turquia Crédito: Google Maps Os construtores do local ergueram vários círculos concêntricos de pedra, colocando nas paredes enormes pilares em forma de T que alcançavam quase seis metros de altura, muitos dos quais eram decorados com relevos de animais e outros motivos.

Quando Gobekli Tepe foi destruída

Study.com DA: 9 PA: 50 Classificação MOZ: 66

Gobekli Tepe não foi destruído em vez disso, perdeu sua importância para as comunidades locais por volta de 8.000 a.C., depois que a agricultura sem dúvida mudou

Documentário de fundos do governo turco reivindicando G & # 246bekli Tepe

  • G & # 246bekli Tepe remonta a pelo menos 12.000 anos, o que tornaria, pela maioria das cronologias religiosas, muito antigo para ser associado a Abraão, que geralmente é colocado por volta de 1800 AC
  • Claro, se você é um fundamentalista religioso, provavelmente não aceita as técnicas modernas de namoro.

O Mito de Gobekli Tepe: O que a Franja Arqueológica

Drmsh.com DA: 9 PA: 50 Classificação MOZ: 68

  • Mas caso não, Gobekli Tepe é um sítio arqueológico na Turquia cujo uso data do 10º ao 8º milênio a.C.
  • O local foi interpretado como um centro de adoração / complexo de templos
  • Se for esse o caso, é discutível o mais antigo complexo descoberto até hoje
  • Como o site do Fundo do Patrimônio Global para Gobekli Tepe afirma:

Gobekli Tepe: uma parte intrigante do peering da história humana

  • Gobekli Tepe - Uma parte intrigante da história: Gobekli Tepe, Província de Şanlıurfa, Turquia
  • Situado na extremidade noroeste da Mesopotâmia, no sudeste da Turquia, Gobekli Tepe é uma anedota que transmite, uma antiga colina feita pelo homem construída a partir das camadas acumuladas de milênios de construção sobre as ruínas daqueles que vieram antes.

Uma cultura aborígine australiana global

Ancientnews.net DA: 15 PA: 50 Classificação MOZ: 76

  • Gobekli Tepe também tem um desenho de mãos apontando para uma faixa e um avental
  • Além disso, há outro Moai que tem esculturas em espiral nas laterais de sua face, perto das têmporas, que estão fluindo na mesma direção e no mesmo local que as tatuagens em espiral no rosto do homem checheno na Ásia.

Os jareditas vieram de Gobekli Tepe, 10.000 anos atrás

  • Gobekli Tepe símbolos aparecem na arte olmeca (e em outros lugares nas Américas). Algumas tradições afirmam que depois que as pessoas foram dispersas, a Torre de Babel foi destruído por um vento forte e os jareditas experimentam muito vento forte durante sua estada (Éter 2:24, 6: 5)
  • Gobekli Tepe foi misteriosamente e intencionalmente enterrado, e então

Gobekli Tepe: o primeiro templo do mundo

  • O lugar é chamado Gobekli Tepe, e Schmidt, um arqueólogo alemão que trabalha aqui há mais de uma década, está convencido de que é o local do templo mais antigo do mundo
  • & quotGuten Morgen & quot, diz ele

Os templos em Boncuklu Tarla são mais antigos que G & # 246bekli Tepe e

Em uma região regularmente visitada pelos sumérios, acadianos, babilônios, hititas, assírios, romanos, seljúcidas e otomanos, entre outros, os arqueólogos descobriram estruturas notáveis ​​que abrem uma nova página em nossos livros de história. Em um local conhecido como Boncuklu Tarla ( Beaded Field) na Turquia, os arqueólogos descobriram templos que são muito mais antigos do que o famoso G & # 246bekli Tepe.

Gobekli Tepe, Arca de Noé e Lost Atlantis - Coletivo

  • Um curioso fio de pistas e evidências conecta os círculos de pedra mais antigos do mundo em Gobekli Tepe na Turquia, a história bíblica da Arca de Noé e o relato de Platão sobre a civilização perdida da Atlântida
  • Neste trecho exclusivo de seu novo livro Magicians of the Gods (a sequência de Fingerprints of the Gods), Graham Hancock investiga.

Os mistérios de G & # 246bekli Tepe e nosso passado velado

  • Os mistérios de G & # 246bekli Tepe & amp Nosso Passado Velado
  • Em 1963, um projeto conjunto das universidades de Chicago e Istambul desenterrou algumas estruturas de pedra misteriosas na parte sudeste da Turquia
  • Localizada no topo de um planalto gramado, a maioria dos vestígios arqueológicos parecia ser do período Neolítico.

A Mini Idade do Gelo eliminou a cvilização 13.000 anos atrás Diariamente

Dailymail.co.uk DA: 19 PA: 50 Classificação MOZ: 86

As esculturas em Gobekli Tepe realmente descrevem um ataque de cometa, em 10.950 AC, disseram alguns especialistas sérios e sérios da Escola de Engenharia da Universidade de Edimburgo.

É G & # 246bekli Tepe, onde ficava o Jardim do Éden

  • G & # 246bekli Tepe (Turco para "Belly Hill") é um importante sítio arqueológico na Turquia moderna que contém os megálitos mais antigos conhecidos do mundo
  • A colina tem 300 metros de diâmetro e está localizada no ponto alto de uma cordilheira no sudeste da Turquia
  • Os megálitos formam círculos um tanto semelhantes aos de Stonehenge na Inglaterra.

O mistério de Gobekli Tepe - estranhos mistérios inexplicáveis

  • Gobekli Tepe, que na verdade é um complexo composto por muitos templos, pode ter sido o primeiro templo do mundo feito pelo homem
  • Evidências encontradas no local mostram que era usado para fins religiosos
  • A maioria dos pilares ali localizados são em T, de até 6 metros de altura, e possuem diferentes tipos de animais (touros, cobras, raposas, guindastes, leões, etc.

Skull Cult at Göbekli Tepe

Archaeology.org DA: 19 PA: 50 Classificação MOZ: 89

  • Göbekli Tepe is one of the world’s most significant, yet mysterious, archaeological sites
  • Between the tenth and eighth millennia B.C., people there erected a series of massive stone circles

10 Stunning Images Of 12,000-Year-Old Gobekli Tepe Curiosmos

Curiosmos.com DA: 13 PA: 50 Classificação MOZ: 84

  • 10 Stunning Images Of 12,000-Year-Old Gobekli Tepe
  • There are more than one or two ancient creations on the territory of Turkey that amaze scientists and historians alike
  • The mysterious underground city of Derinkuyu, the fortress on Lake Van, and even traces of …

Gobekli Tepe, Part 2: The Archaeology • The Lateral Truth

Skepticink.com DA: 14 PA: 50 Classificação MOZ: 86

  • At some point in antiquity, robber pits were even dug down into some enclosures, to allow the pillars to be extracted or destroyed
  • Contrary to the alternos’ narrative, the great “temples” of Gobekli Tepe are not in pristine off-the-drawing-board condition
  • Okay, we’re now in a position to examine some of the alternos’ claims.

(PDF) Göbekli Tepe – the Stone Age Sanctuaries. Novo

Academia.edu DA: 16 PA: 50 Classificação MOZ: 89

  • The T-shaped Monuments of Gobekli Tepe: Posture of the Arms
  • A sanctuary, or so fair a house? In defense of an archaeology of cult at Pre-Pottery Neolithic Göbekli Tepe
  • By Oliver Dietrich and Jens Notroff
  • Klaus Schmidt, Göbekli Tepe

Göbekli Tepe shows evidence of geometric planning

Creation.com DA: 12 PA: 32 Classificação MOZ: 68

  • Göbekli Tepe shows evidence of geometric planning
  • A vulture relief from Göbekli Tepe
  • Since its discovery in 1995 in south eastern Turkey, the Göbekli Tepe complex has been a hotbed of archaeological activity
  • It is one of the oldest architectural sites in the world and its complexity and obvious evidence of planning and foresight is a

Göbekli Tepe – The first 20 Years of Research The Tepe

  • Part 1: A (Re-) Discovery (1994-1996) Göbekli Tepe was for the first time recognized as an archaeological site during a large-scale survey project conducted by the Universities of Istanbul and Chicago in 1963
  • In his account of work in the Urfa province, Peter Benedict describes the site as a cluster of mounds of reddish soil…

GOBEKLI TEPE, NOAH’S ARK & LOST ATLANTIS

  • A curious thread of clues and evidence connects the world’s oldest stone circles at Gobekli Tepe in Turkey, the Biblical story of Noah’s Ark, and Plato’s account of the lost civilization of Atlantis
  • In this exclusive extract from his new book Magicians of the Gods (the sequel to Fingerprints of the Gods), Graham Hancock investigates

Gobekli Tepe, Pt.1: The Background • The Lateral Truth

Skepticink.com DA: 14 PA: 50 Classificação MOZ: 91

  • Gobekli Tepe is only one of a number of sites in Anatolia and central Turkey that are changing that view
  • Hunter-Gatherers in the Epipaleothic and PPN periods
  • Tiny bands of brutish wanderers scavenging the prehistoric landscape for wild game and wild plants, only a few steps ahead of starvation—that is the popular (mis)conception of hunter

What is the connection between Göbekli Tepe and… – Tepe

Dainst.blog DA: 15 PA: 50 Classificação MOZ: 93

  • The structures of Gobekli Tepe, the Maltese, Stonehenge, Menorca, and Easter Island all used the ancient system of depicted sign language to organize their structures
  • Some people recognize bits and pieces of the underlying system in the different cultures and this gives rise to conjectures (sometimes wildly so) that all these ancient cultures

Vedic Cafe : THE SANSKRIT CONNECTION

  • Gobekli Tepe and two other ancient sites Karahan Tepe and Nevali Cori are all located at around 37 degrees north
  • No Gobekli Tepe, Dr Siddharth adds, ".
  • In enclosure D there are 12 obelisks or pillars, one for each month
  • These pillars show the figure …

Ancient stone pillars offer clues of comet strike that

Phys.org DA: 8 PA: 50 Classificação MOZ: 88

The pillar was created by the people of Gobekli Tepe and now appears to have served as a means of commemorating a devastating event—perhaps a comet breaking up and its remnants crashing into the


Turkish Archaeologists Discover the World’s Oldest Known Writings

Archaeologists have discovered what they believe could be the earliest known writing. A 12,000-year-old pictograph was found within the ancient settlement of Gobeklitepe in southeast Anatolia, Turkey.

The pictograph, chiseled into an obelisk, reportedly depicts a traditional sky burial whereby bodies are left outdoors to be picked apart by scavengers.

Detail of the intricate stone carvings.
Photo: Courtesy of Alistair Coombs via The Daily Mail.

“The scene on the obelisk unearthed in Göbeklitepe could be construed as the first pictograph because it depicts an event thematically,” Şanlıurfa Museum Director and Göbeklitepe head archaeologist Müslüm Ercan told Hürriyet Daily News.

He added, “It could be the first example of pictograph. They are not random figures. We see this type of thing portrayed on the walls in 6,000-5,000 B.C. in Çatalhöyük [in modern-day western Turkey].”

Archaeologists also discovered mysterious 20-foot-tall pillars at the site.
Photo: Courtesy of Alistair Coombs via The Daily Mail.

Pictographs are an early method of writing in which pictures are used to convey meaning—similar to hieroglyphics.

There is little evidence of ancient forms of writing around the world. If confirmed as a form of written communication, the Turkish pictographs could replace Sumerian—a language used in Southern Mesopotamia in 3100BC—as the world’s oldest known writing, the Correio diário relatórios.

The archaeological site is located in southeastern Turkey.
Photo: via The Daily Mail.

Archaeologists also found monumental T-shaped pillars made of stone, some up to 20 feet tall. In total, approximately 200 such pillars were discovered, arranged in 20 circles.

The team of experts believe that the site at Göbeklitepe—one of several temple-like structures unearthed in the region—had religious significance to its ancient inhabitants.

Several millennia later, people still communicate using images. The modern day pictograph—the emoji—remains as popular now as it was 12,000 years ago.


What is the Waffle Rock?

It is unclear when local residents became aware of Waffle Rock, though its existence was already known by the 1930s. At that time, there was a small town called Shaw. The town, or rather what remains of it, is today submerged under the waters of Jennings Randolph Lake.

It was also during the 1930s that the American Army Corps of Engineers (USACE) arrived at the town, and told its residents to pack up and leave. The government had decided to build a dam on the Potomac River, which flowed through the town. The damming of the river would cause the town to be submerged.

An older photo of Waffle Rock. ( Rense.com)

Whilst the residents were, undoubtedly, unhappy with being forced to move, some of them were also concerned about Waffle Rock, which some of them referred to as ‘Indian Rock’. Part of the rock was moved by the USACE to save it from the dam project, possibly thanks to the pressure put on them by the residents of Shaw. Today Waffle Rock stands just outside the visitor’s center at the West Virginia Overlook, a recreational facility at Jennings Randolph Lake. Another, smaller piece of the rock is displayed in the Smithsonian Institute of Natural History in Washington D.C.

Waffle Rock, West Virginia, USA. (UFO Spain Magazine/ CC BY 4.0 )


Göbekli Tepe: The Temple That Hints at What Humans Were Up to 11,000 Years Ago

Eleven thousand years ago, the world looked different.

Not only did lush forests exist where there are now deserts, grasslands where there are now coral reefs, humans hadn't yet begun building many things. Of course, we can't ever really know exactly what our ancestors were up to tens of thousands of years ago, but one place — the archaeological site Göbekli Tepe — can give us a few clues.

Göbekli Tepe, a monument along the lines of Stonehenge situated in the Germuş mountain range of southeastern Turkey, was discovered by a team of American and Turkish surveyors in the 1960s, but their discovery of limestone slabs and flint artifacts wasn't recognized for what it was until 1994, when a German archaeologist named Klaus Schmidt stepped in and realized its significance. It is a mysterious site to this day, partly because we can make so few assumptions about the people who built it.

"Monuments, generally speaking, are a particular example of architecture standing out due to their size and/or the effort necessary to create them," says Jens Notroff, an archaeologist who has worked on the Göbekli Tepe Project since 2006, in an email. "Göbekli Tepe is a noteworthy example in this context since the monuments there mark the first yet known example of monumental architecture, and that they were constructed in a cultural context of still highly mobile hunter-gatherers."

A Mobile Hunter-gatherer Society

From what archaeologists have been able to surmise from the Göbekli Tepe site itself, the people who built it were highly mobile hunter-gatherers — there's no evidence that they kept livestock, planted their own food or made metal tools. This jives with what we know of the people in the early Neolithic:

"Göbekli Tepe is from a period called 'Pre-Pottery Neolithic,' which means before the invention of ceramic vessels," says Notroff. "We know settlement sites and their architecture from the period and region which were inhabited for a longer time. Apparently, the buildings unearthed at Göbekli Tepe do not really resemble this 'typical' settlement architecture, but rather a peculiar type of building interpreted as 'special purpose' communal buildings."

Was It a Temple or a Home?

"Special purpose" refers to a type of structure that wasn't regularly inhabited: a temple, a sanctuary or a place for dispersed groups to gather at appointed times. According to Notroff, the current interpretation of Göbekli Tepe as a monument rather than a home does not rule out inhabitation of the site at some point or the existence of other architecture nearby that has yet to be uncovered. However, Göbekli Tepe was built at the very top of an exposed hill, 3 miles (5 kilometers) from the nearest spring, which makes its prospects as a homestead poor — plus, the site hasn't yet yielded cooking hearths, trash pits or any of the usual signs that ancient people conducted their daily business there.

It seems Göbekli Tepe was a work in progress for at least a couple thousand years, but from what archaeologists have concluded, the majority of it was built during three main periods. The site itself comprises around 200 limestone pillars, situated in 20 circles, not all of which have yet been excavated. The rings are laid out similarly, with two larger T-shaped pillars in the middle, surrounded by a bench studded with shorter, smaller pillars facing the two stones in the middle. The tallest pillars are 16 feet (4.8 meters) tall, and they weigh between seven and 10 tons (6 and 9 metric tons) each.

The pillars themselves are covered with all manner of engravings, most of which depict animals — but not always the animals you'd necessarily expect. In addition to game animals like gazelles and boars, the pillars of Göbekli Tepe depict foxes, snakes, lions, birds like cranes and vultures, as well as spiders and scorpions — in fact, the pictographs seem to be dominated by animals that wouldn't have been particularly good to eat. Some of the pillars themselves seem to represent larger-than-life anthropomorphic sculptures: They each have a faceless head, arms, a belt and a loincloth.

"While the early monumentality of the site is definitely impressive, to me it's the social implications at the doorstep of one of the crucial points in the history of our species is what makes this research so fascinating," says Notroff.

Around 10 millennium B.C.E. when Göbekli Tepe was first constructed, humans were already starting to build semi-permanent settlements, although they didn't begin transitioning from hunting and gathering to agriculture and keeping livestock for another couple thousand years. But Göbekli Tepe shows what might be a bridge between two ways of life. Some of the enclosures provide evidence of huge meals, which might mean ritualized feasting took place there.

Although we may never know what really went on at Göbekli Tepe — some people believe it was a human skull cult! — it's likely that it was a place built and maintained by a hunter-gatherer society to meet up, trade information, exchange goods, find marriage partners, share life hacks and make friends who could help out later in a pinch.

And if they estavam performing skull cult ceremonies, what better way to build community?


CLICK HERE

If you knew our food and water are killing us, what would you do to stop it?
Well, they are.
So- what are you going to do about it?
" The things we are seeing in our soil, in our plants, in our homes, and our barns aren't normal.

You go back 40 years, and I have the privilege of doing that, they're not normal. A lot of our young scientists think they are and consequently they don't understand and appreciate how we used to grow our plants, produce them, and the quality they used to be.
Our health factors alone are overwhelming our health facilities. Our capability of meeting the needs of our people.
Now, I think that future historians may well look back upon our time (and) write not about how many pounds of pesticides we did or didn't apply, but about how willing we are to sacrifice our children and future generations all for this experimental process that we called "genetic engineering" that's based on failed promises- flawed science- just to benefit the bottom line of a commercial enterprise. "

Dr. Don Huber
Dr. Mercola Interviews Dr. Huber about GMOs
Pegue? Share it. Stop it!


Assista o vídeo: Entrevista arqueólogo Klaus Schmidt - Göbekli Tepe - Turquia HD. Ciências Paralelas (Junho 2022).


Comentários:

  1. Ceawlin

    Nele algo está. Agradeço a ajuda como posso agradecer?

  2. Braiden

    Pronto para debater sobre o assunto?

  3. Shakam

    o principal é a engenhosidade

  4. Davison

    Que frase certa... super, ótima ideia



Escreve uma mensagem